Veja agora uma lista de alimentos que parecem saudáveis e não o são

4 minutos para ler

Para manter uma boa saúde é essencial saber quais alimentos contribuem, de fato, para o nosso bem-estar. Para isso, é importante conhecer as propriedades dos produtos e tomar certos cuidados para não consumirmos alimentos que parecem saudáveis e não o são.

Neste artigo selecionamos uma lista com os principais alimentos que podem nos levar a cometer alguns enganos em relação aos seus benefícios para a saúde e como é possível identificá-los. Veja, a seguir, quais são!

Quais são os alimentos que parecem saudáveis e não são?

Muitos produtos que parecem ser saudáveis contêm substâncias prejudiciais à saúde. Isso acontece devido ao processo de industrialização que adiciona açúcar, sal, conservantes e outros aditivos, que contribuem para o surgimento de diversas doenças.

Por isso, é importante ficar atento a alimentos que podem ser enganosos, como os que comentamos a seguir.

Barrinha de cereal

Práticas e fáceis de levar na bolsa ou bolso, as barrinhas se tornaram uma opção interessante para a rotina de muitas pessoas que acreditam no produto como fonte de fibras.

No entanto, é preciso ter cuidado, pois, elas contêm baixos teores de fibras e são ricas em sódio e açúcar. Além disso, apresentam conservantes que podem aumentar a quantidade de lipídios e gorduras, além de interferir na absorção das vitaminas A e D.

Chás em lata

Os chás em lata apresentam conservantes e corantes, além de uma grande quantidade de açúcar. Quando consumidos frequentemente, podem ser bastante prejudiciais. Além disso, muitos deles contêm cafeína que, em excesso, pode provocar ansiedade, insônia e taquicardia.

Frutas desidratadas com açúcar cristalizado

Muitas frutas desidratadas encontradas no mercado são também cristalizadas. O processo de cristalização retira água do alimento, substituindo-a por grandes quantidades de açúcar refinado para realçar o sabor.

A cristalização é identificada nos rótulos dos produtos como xarope de glucose, levando muitas pessoas a consumirem açúcar em excesso sem o perceber, tornando-se um produto perigoso para a saúde.

Leite de soja

Além de não conter os mesmos nutrientes do leite de vaca, a soja contém uma substância bastante alergênica. Embora seja consumida por pessoas vegetarianas e veganas como fonte de proteínas, ela também é deficiente em aminoácidos sulfurosos, como a cistina, a metionina e a lisina, que é alterada. Assim, seu consumo excessivo pode apresentar riscos.

Peito de peru

O peito de peru é um produto embutido, rico em sódio, corantes e conservantes. Uma porção de 40 g, que equivale a duas fatias, pode conter até 500 mg de sódio.

Isso representa um quarto do valor diário máximo recomendado por especialistas. O produto também pode conter substâncias químicas, como nitratos e nitritos, relacionadas ao aumento do risco de câncer.

Refrigerante zero

Apesar de não conter calorias, nesse tipo de refrigerante hám vários produtos nocivos à saúde, como acidulantes, corantes, adoçantes e conservantes. Também apresenta grandes quantidades de sódio, que podem aumentar a pressão arterial e a retenção de líquidos.

Suco de caixinha

A maioria dos sucos em caixa apresenta quase a mesma quantidade de açúcar encontrada em refrigerantes. Em geral, os produtos conhecidos como “néctar de frutas” contêm pouca fruta e muito açúcar.

Qual a importância de evitar os alimentos não saudáveis e como identificá-los?

Evitar alimentos não saudáveis é fundamental para manter a saúde e afastar doenças por meio de uma reeducação alimentar. O primeiro aspecto a ser observado é o número de ingredientes. Quando há cinco ou mais componentes listados na embalagem, é sinal de que o produto foi ultraprocessado, podendo ser prejudicial à saúde.

O segundo se refere à observação dos nomes dos ingredientes. Quando pouco familiares ou complicados, já podem servir de alerta. Nesse sentido, é importante considerar que a presença de substâncias não utilizadas normalmente em uma preparação caseira já leva a se suspeitar de alimento que não deva ser consumido.

Também é preciso prestar atenção nos rótulos e evitar o consumo daqueles que contêm:

  • agentes de massa;
  • aromatizantes;
  • corantes;
  • emulsificantes;
  •  espessantes;
  • gordura vegetal hidrogenada;
  • isolados proteicos;
  • óleos interesterificados;
  • realçadores de sabor;
  • xarope de frutose.

Como vimos, há diversos alimentos que parecem saudáveis e não o são. Por isso, é fundamental conhecer as substâncias prejudiciais que podem estar presentes em alguns produtos e ler os rótulos para identificá-los.

Gostou deste artigo? Para saber mais, leia outro artigo e entenda melhor sobre alimentação saudável para crianças!

Posts relacionados

Deixe um comentário