Você sabe como é feito o cálculo do IMC? Entenda!

3 minutos para ler

Há uma grande discussão que permeia os conceitos de peso e vida saudável. Antes de tudo, vale ressaltar que magreza não é sinônimo de saúde, e excesso de peso não significa, obrigatoriamente, doença.

Porém, já foi devidamente comprovado que a obesidade é fator de risco para uma série de condições (dentre elas o diabetes). Dessa forma, existe uma preocupação muito grande das equipes de saúde em incentivar a alimentação saudável e a prática de atividades físicas.

O cálculo da composição de gordura dos indivíduos é mais fidedigno quando feito por meio de exames sofisticados. Porém, a avaliação do Índice de Massa Corporal (IMC) é uma maneira prática de estimar os riscos. Entenda melhor!

Entenda o que é IMC

O IMC é uma maneira prática de avaliar o peso das pessoas. Será que está na faixa ideal? Será que o resultado vai subir o alerta para a necessidade de emagrecer?

Por ser um cálculo simples, que envolve apenas o peso e a estatura, não há diferenciação entre o que é gordura e o que é músculo, por exemplo. Assim, pode ser que o IMC de um halterofilista seja o mesmo de um indivíduo obeso.

Saiba o porquê do cálculo

Embora apresente algumas limitações, o IMC é um cálculo fundamental para o cuidado em saúde. Isso porque a obesidade é fator de risco para uma série de condições, como diabetes, aumento do colesterol e doenças cardiovasculares.

Quer um exemplo prático? Se o IMC acusar excesso de peso em uma pessoa hipertensa, o tratamento da condição pode ser diferente daquele utilizado para pessoas na faixa de peso ideal.

Descubra como calcular

Agora que você sabe as aplicações do IMC, chegou o momento de calcular o seu! Para isso, basta dividir seu peso, em quilos, pelo quadrado da sua altura, em metros. Simples, não é?

Mas podemos facilitar ainda mais! Há vários sites – o do Laboratório PAT, por exemplo – que contêm fórmulas para realizar facilmente o cálculo para você! Basta informar o peso e a altura e pronto… Finalize identificando em qual classificação você está:

  • IMC inferior a 18,5 = abaixo do peso;
  • IMC entre 18,5 e 25 = normal;
  • IMC entre 25 e 30 = sobrepeso;
  • IMC entre 30 e 35 = obesidade (grau I);
  • IMC entre 35 e 40 = obesidade (grau II – severa);
  • IMC acima de 40 = obesidade (grau III – mórbida).

Veja a importância de acompanhar

Vimos acima como é a classificação geral para indivíduos adultos. Em crianças e idosos existem algumas variações que devem ser verificadas por um especialista.

Falando em especialista, é importante que você não se baseia apenas no resultado do IMC, mas também nas orientações do seu médico. Vimos que existem algumas limitações na estimativa feita pelo cálculo. É justamente por isso que o profissional avalia outros fatores clínicos para a decisão das condutas: pressão arterial, medicamentos em uso, alimentação, histórico etc.

Em suma, o cálculo do IMC é prático para acompanhamento de condições e para passar um panorama sobre o peso. Não deve, todavia, ser avaliado de maneira isolada, desconsiderando hábitos de vida e histórico do paciente. Então, independentemente de qual venha a ser o resultado obtido, não deixe de procurar um profissional especializado para fazer uma avaliação completa do seu caso.

Agora, que tal dar o primeiro passo? Venha descobrir qual o seu IMC!

Posts relacionados

Deixe um comentário