Conheça 5 sintomas do cansaço crônico e o que eles podem representar

4 minutos para ler

O cansaço crônico ou Síndrome da Fadiga Crônica (SFC), como também é conhecido, tem como principal sinal a fadiga intensa e persistente. Essa é uma síndrome que, em diversos casos, pode ser confundida com outros problemas, como depressão.

Normalmente, o cansaço pode surgir como resposta a atividades físicas e mentais, como praticar um esporte ou estudar. Entretanto, quando ele ocorre na maior parte do tempo, é considerado crônico.

Muitas vezes, essa condição pode se manifestar após uma infecção por bactérias ou vírus, principalmente o da gripe, cujos sintomas comuns, como febre, coriza e dor de garganta desaparecem; contudo, o cansaço e a falta de ânimo podem persistir.

Veja, a seguir, alguns dos principais sinais pelos quais essa condição pode ser identificada e o que eles podem representar!

1. Falta de motivação

A falta de energia para as atividades cotidianas pode sinalizar uma deficiência de ferro no sangue. Em mulheres, o cansaço é agravado no período da menstruação, quando a perda sanguínea ocorre (por vezes até em considerável quantidade), o que se segue de redução das reservas desse metal.

A anemia ferropriva pode provocar, além de cansaço, a sonolência e o desânimo. Esse problema pode ser identificado por meio do exame ferritina.

2. Dificuldade de concentração e de memória

Esses sintomas podem sinalizar quadros de ansiedade, apneia do sono ou depressão, que é responsável pelo cansaço e falta de concentração, levando a falhas na memória.

A depressão deve ser considerada sempre que a pessoa se queixar de cansaço crônico associado às seguintes condições:

  • baixa autoestima;
  • desânimo;
  • falta de ambição;
  • quadro de ansiedade associado;
  • reclusão social;
  • tristeza profunda.

3. Dores musculares e nas juntas

Esses sinais podem significar baixas dosagens de algumas vitaminas, como a vitamina B12 e a vitamina D, cujas deficiências também causam cansaço, já que a função desses nutrientes é ajudar na retirada de toxinas e promover o bom funcionamento do organismo.

As dores musculares e nas juntas também podem ocorrer por infecções pelo SARS-CoV-2 (vírus causador da covid-19). Nesses casos, é importante fazer o exame para coronavírus aos primeiros sinais.

4. Dores de cabeça

As dores de cabeça são sinais presentes em grande número de distúrbios na saúde. Trata-se de um sintoma comum em processos inflamatórios e infecciosos, especialmente em doenças que afetam o sistema respiratório.

5. Dor de garganta

A dor de garganta pode indicar infecções por bactérias ou vírus que afetam a garganta, como gripes e resfriados. Quando não há causa aparente, nem outros sinais de infecção, como febre, ela pode sinalizar a doença do refluxo gastroesofágico, (DRGE), bastante associada à hérnia de hiato, uma protrusão de parte do estômago em direção ao tórax.

Nesse caso, além da dor de garganta, também podem surgir sintomas como:

  • azia — sensação de queimação ou calor no peito após uma refeição;
  • regurgitação — retorno do conteúdo alimentar até a boca, com gosto azedo e ácido;
  • dor no peito — algumas pessoas apresentam dor torácica que pode remeter à dor de angina;
  • rouquidão, tosse e asma — o refluxo do material ácido que atinge a parte inferior da garganta pode causar a tosse crônica, alteração na voz e asma.

Como vimos, o cansaço crônico pode ser acompanhado de diversos sintomas que evidenciam vários tipos de doenças. Por isso, é importante buscar um diagnóstico médico por meio de exames laboratoriais, para identificar as reais causas da fadiga e combatê-las de maneira eficaz, evitando agravamentos.

As informações deste artigo foram úteis? Compartilhe-as em suas redes sociais para que mais pessoas entendam melhor os sintomas do cansaço crônico e o que eles podem significar!

Posts relacionados

Deixe um comentário