Ainda devo tomar certos cuidados após a vacina contra a Covid-19?

7 minutos para ler

Os cuidados após a vacina da Covid-19 continuam a ser fundamentais para a proteção da própria pessoa e das demais. Isso inclui, além da utilização da máscara de proteção facial e do álcool em gel, o distanciamento social para reduzir a proliferação do novo coronavírus, devendo se evitar as aglomerações de pessoas. A insistência nesses cuidados vale mesmo para quem tenha se submetido à testagem para verificar a reação do sistema imunológico pela vacina ou pela própria infecção, feita por exames atualmente disponíveis como a pesquisa de anticorpos anti-spike e a verificação dos anticorpos neutralizantes.

Esses cuidados são necessários porque embora a vacina seja eficaz para evitar agravamentos que podem levar a hospitalizações ou até mesmo à morte, ela não impede que a pessoa se infecte de maneira mais branda e contamine outras pessoas, mesmo com a presença de anticorpos revelada por esses dois tipos de exames.

Neste artigo, vamos esclarecer as principais dúvidas relacionadas aos cuidados necessários mesmo após a vacinação, bem como sobre os exames especiais para detectar os anticorpos. Continue a leitura para saber mais!

Por que é importante continuar com certos cuidados após a vacina da Covid-19?

A continuidade dos cuidados mesmo após a vacinação é fundamental porque nenhuma vacina, seja contra a Covid-19 ou qualquer outra doença, é 100% eficaz. Além disso, é preciso tomar a dose completa (uma ou duas aplicações, segundo recomendações técnicas) e aguardar vários dias para que o organismo produza anticorpos e a proteção se consolide.

O grande benefício da imunização se encontra na redução do risco de agravamentos. Quando aplicada em larga escala, diminui a circulação do vírus e, por consequência, a probabilidade de sua transmissão.

Mas, no Brasil, o processo de vacinação está lento. Por isso, mesmo as pessoas que completaram a vacinação ainda devem seguir todos os protocolos de segurança, mesmo que os exames mostrem que já tenham anticorpos indicativos da imunidade.

Que cuidados devem ser continuados após a vacina e exames de anticorpos?

Mesmo após a vacina e testes de anticorpos, é fundamental seguir com cuidados essenciais como:

  • lavar as mãos muitas vezes ao dia;
  • evitar contatos físicos com outras pessoas;
  • usar máscara de alta proteção facial, como os modelos PFF2 sem válvula ou N95;
  • cobrir o nariz e a boca totalmente, certificando-se de que a máscara está bem encaixada, não deixando espaços para a entrada de microrganismos;
  • utilizar álcool em gel quando não for possível lavar as mãos;
  • manter o distanciamento social, evitando aglomerações.

Essas atitudes são de extrema importância até que possa ser iniciada uma flexibilização com segurança. Isso só poderá ocorrer quando uma grande porcentagem da população se encontrar imunizada.

O que é o exame de Anticorpos Anti-Spike?

O Teste de Anticorpos Anti-Spike é um exame de sangue do tipo sorológico, utilizado para detectar anticorpos capazes de se ligar à proteína S – inicial de spike, ou espícula – do novo coronavírus (que é o objetivo de praticamente todas as vacinas para prevenir a Covid-19). Ele permite detectar os anticorpos com excelente sensibilidade após a vacina, podendo ser feito a partir de três semanas após a primeira dose da imunização.

Além das pessoas já imunizadas, as que tiveram covid-19 e se curaram também podem passar por esse exame para verificar se desenvolveram anticorpos.

Para que serve o teste de Anticorpos Neutralizantes?

O teste de anticorpos neutralizantes foi criado para qualificar a resposta imune, a fim de analisar a capacidade que os anticorpos apresentam para bloquear a ligação do novo coronavírus ao receptor nas células humanas (através da proteína ACE2).

Ele serve para identificar a presença de anticorpos neutralizantes anti-SARS-CoV-2 no organismo após a vacinação completa ou infecção natural pelo vírus. Dessa forma, o teste permite avaliar se a pessoa esteve infectada com o novo coronavírus e desenvolveu uma resposta imunológica, ou se a vacina foi eficaz.

Pode não ser fácil entender, por essa explicação técnica, a diferença entre os dois exames, mas ela pode ser exemplificada assim: imagine um centro de pesquisas em que há um certo número de cientistas pesquisadores: pelo número, pode-se ter noção de que a instituição é boa, e que faz um bom trabalho. Mas outra forma de verificar a capacidade dessa instituição é verificar quantas pesquisas e descobertas foram feitas, o que é outra forma de avaliar a capacidade. Assim é a diferença: o teste de anticorpos anti-spike verifica a quantidade de anticorpos, e o teste de anticorpos neutralizantes expõe a capacidade que o indivíduo tem de impedir que o vírus cause a infecção.

Porém, há um detalhe que deve ser ressaltado: mesmo que alguém se mostre “negativo” para os anticorpos, isso não significa que não há imunidade, já que a proteção contra o vírus não se deve apenas aos anticorpos (que são produzidos pelos linfócitos B), mas também à ação dos linfócitos T, chamada imunidade celular, também estimulada pela vacina; para a imunidade celular ainda não há disponível um teste laboratorial que possa medi-la, pois ainda está em desenvolvimento.

Já os testes RT-PCR e teste rápido para pesquisar antígeno viral, tratam-se de dois exames eficazes para pesquisar se o vírus está presente no indivíduo, e não propriamente a imunidade a ele: são indicados na pesquisa da infecção, quando surgem sintomas como coriza, tosse ou outros sinais de estado gripal suspeito como perda do paladar ou do olfato (ou ainda na pesquisa de indivíduos assintomáticos, como se faz em certas viagens para as quais o teste e exigido).

Onde é possível fazer exames para verificar a presença de anticorpos?

Os exames para verificar a presença de anticorpos estão liberados pelas autoridades sanitárias para serem executados em laboratórios clínicos do país. Nesse sentido, é muito importante saber escolher um bom laboratório, como o PAT Análises Clínicas, que oferece qualidade, eficiência e agilidade em exames laboratoriais: anticorpos anti-spike, anticorpos neutralizantes, teste RT-PCR e pesquisa de antígeno do novo coronavírus fazem parte da rotina, sendo os clientes atendidos em qualquer momento do dia, sem necessidade de jejum ou de qualquer outro preparo.

Contudo, é importante ressaltar, como dito acima, que qualquer que seja o resultado dos exames, os cuidados de prevenção devem ser continuados: máscaras, higienização das mãos, afastamento das aglomerações: nenhuma vacina ou exame garante proteção completa contra o novo coronavírus, ainda que a presença dos anticorpos, revelada por algum dos exames, propicie um alívio nas preocupações que afetam tantas pessoas durante a atual pandemia de covid-19.

Como vimos, os cuidados após a vacina da Covid-19 devem ser continuados para evitar contaminações e disseminação do novo coronavírus, já que a flexibilização só vai ocorrer após grande parte da população ser vacinada. Dessa forma, é importante entender que o retorno completo das atividades depende da conscientização e colaboração de todos.

Estas informações foram úteis? Para saber mais sobre exames laboratoriais de anticorpos, entre em contato conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário