Exame de sangue para detectar alergias: saiba como funciona

7 minutos para ler

O exame de sangue para detectar alergias é muito importante para melhorar a qualidade de vida das pessoas que sofrem com esse problema. Uma vez identificados os alérgenos, é possível saber como tratar e evitar a hipersensibilidade a eles. Para isso, é utilizada a dosagem de IgE (Imunoglobulina E) específica, que serve para verificar o nível de sensibilidade em diversas reações alérgicas.

Os testes de sangue conseguem rastrear diferentes gatilhos de alergias comuns, incluindo as provocadas por pelos de animais, poeira (ácaros), pólen, baratas e fungos. Também são eficazes para detectar anticorpos para alimentos, medicamentos e outros alérgenos, e até mesmo para o veneno de abelhas.

Neste artigo, vamos explicar a importância de fazer esse tipo de exame de sangue, mostrar quais testes são utilizados para detectar alergias e como os seus resultados contribuem para os diagnósticos. Boa leitura!

Qual a importância de fazer o exame de sangue para detectar alergias?

Ao contrário dos testes cutâneos, o exame de sangue não apresenta riscos de desencadear uma reação alérgica na pessoa. Isso é fundamental, principalmente se você ou seu filho apresentar alguma tendência à reação anafilática com risco de vida.

Outros motivos para realizar o exame no sangue e não na pele são algumas doenças cutâneas que impedem a aplicação de substâncias para testagem local. Esse exame também pode ajudar a descobrir eventuais riscos ocultos, como as reações alérgicas provocadas por reatividade cruzada.

Mas o médico alergologista determinará, com base nas informações clínicas, que tipo de teste será o indicado para esclarecer alguma suspeita: teste cutâneo, ou exame do sangue.

Quais são os exames de sangue que podem identificar as alergias?

Quando você tem alguma alergia o seu corpo trata uma substância inofensiva, como o pólen e a poeira, como se fossem uma ameaça que precisa ser combatida. Para isso o seu sistema imunológico começa a produzir anticorpo do tipo imunoglobulina E (IgE).

A imunoglobulina E, ou IgE, é uma proteína encontrada em baixas concentrações no sangue, e também presente na superfície de algumas de suas células, principalmente os mastócitos e os basófilos, células implicadas em reações alérgicas.

Por esse motivo, a IgE é relacionada a alergias; no entanto, a sua concentração também pode se encontrar aumentada no sangue devido a doenças provocadas por parasitas, e certas doenças crônicas, como a asma, por exemplo. O exame de sangue para IgE específica é utilizado para medir a concentração dos anticorpos IgE específicos. Seja qual for o nível detectável, é indicativo de sensibilização a um alérgeno.

IgE total e IgE específica

Há dois principais tipos de exames de sangue para alergia: IgE total e IgE específica. O primeiro quantifica os níveis totais de IgE no sangue, a fim de confirmar se você é alérgico. Uma taxa mais alta que o normal, significa que provavelmente você apresenta algum tipo de alergia. Contudo, esse teste não revela a qual tipo de alérgeno você tem reação.

Já o exame IgE específica testa os anticorpos IgE em resposta a alérgenos individuais, para descobrir a causa específica de sua alergia. Ou seja, vai direto ao ponto para saber o que está causando alergia. Ele se divide em exames de sangue para alérgenos completos e testes de componentes alérgenos.

Os exames de IgE específica para os alérgenos completos são utilizados para auxiliar a identificar a origem das reações, confirmar uma suspeita de alergia ou descartar possibilidades. Já os exames de IgE específica para componentes de alérgenos ajudam a identificar as proteínas exatas que podem provocar as reações.

O teste IgE específico, assim como IgE total, não exige jejum, sendo realizado a partir da coleta de uma pequena amostra de sangue, que é analisada. Em geral, o resultado é liberado em até 2 dias e indica a concentração da imunoglobulina no sangue, bem como os valores de referência para auxílio à interpretação.

Como os resultados de IgE específica podem contribuir para o diagnóstico das alergias?

Um resultado de IgE específica positivo ou negativo para componentes de alérgenos, junto com o seu histórico clínico, pode fornecer ao seu médico informações essenciais para o desenvolvimento de seu plano de tratamento personalizado.

Isso porque determinados componentes ou proteínas estão relacionados a um maior risco de reação grave, ou sistêmica, do que outros. Por exemplo: um resultado de teste IgE positivo para determinadas proteínas de amendoim indica o risco que você corre de ter uma reação grave, como anafilaxia, ao consumir esse alimento.

Anafilaxia, ou choque anafilático, é uma reação alérgica grave que pode se instalar em instantes ou mesmo em horas, quando alguém se expõe a certos alérgenos; ocorre queda da pressão e dificuldade para respirar, além de outros sintomas.

Já um resultado negativo no teste de IgE para determinadas proteínas indica a grande probabilidade de não ocorrerem reações alérgicas quando a pessoa entra em contato com elas.

Diagnóstico por reatividade cruzada

A reatividade cruzada ocorre quando as proteínas de uma substância (como o pólen, por exemplo) são semelhantes às proteínas encontradas em outro tipo de substância (como em frutas e vegetais) e o seu corpo não consegue distingui-las. Nesse caso, o sistema imunológico passa a reagir a ambas as substâncias.

Para exemplificar, imagine que apesar de você apresentar uma sensibilização confirmada para o pólen de alguma flor, o seu corpo consiga reconhecer e reagir a proteínas semelhantes contidas em uma determinada fruta e, a partir disso, desencadear os sintomas alérgicos.

É que para o sistema imunológico o que conta é que as proteínas têm estruturas semelhantes ou são biologicamente relacionadas, levando à reatividade cruzada. O risco dessa reatividade precisa ser avaliado por um profissional especializado, já que alimentos importantes nunca devem ser retirados de uma alimentação sem um diagnóstico confirmado.

Onde realizar o diagnóstico e tratamento

O diagnóstico e tratamento das alergias deve ser realizado por médico alergologista para um perfeito acompanhamento do caso. Da mesma forma, o laboratório que irá fazer análise das amostras de sangue para identificação dos alérgicos, deve ser de total confiança.

Como vimos, o exame de sangue para detectar alergias é um importante meio para identificar os alérgenos e ajudar no diagnóstico preciso dos diferentes tipos de alergias. Nesse sentido, é preciso contar com um bom médico, bem como um laboratório de análises clínicas de confiança para obter resultados de exames precisos.

E aí, gostou do conteúdo? Se você está buscando um laboratório de análises clínicas de confiança, podemos ajudá-lo. O PAT Análises Clínicas é um laboratório especializado em exames complementares. Entre em contato conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário