Exame para saber o nível de selênio: esclareça suas principais dúvidas!

4 minutos para ler

O corpo humano é formado por diversas substâncias que atuam no organismo para manter o bom funcionamento, gerando saúde e bem-estar. Uma dessas substâncias é o elemento químico selênio, que funciona como um importante antioxidante, ajudando a prevenir doenças como cânceres e distúrbios cardiovasculares, e fortalecendo o sistema imunológico.

É importante manter os níveis adequados de selênio no corpo, pois tanto o excesso quanto a falta desse mineral podem causar problemas para a saúde. Para isso, pode ser necessário realizar um exame de sangue para verificar o nível de selênio, o que possibilita saber sua concentração no organismo.

O excesso pode ter origem ocupacional (conforme exposição no ambiente de trabalho), e a falta costuma ser nutricional (baixa ingestão de alimentos que contêm selênio).

Neste texto, explicamos o que é esse exame, como ele funciona e qual a importância para sua saúde e bem-estar. Acompanhe!

O que é o selênio e onde pode ser encontrado?

O selênio é um mineral que atua no corpo humano com algumas funções semelhantes às da vitamina E. Sendo um ótimo antioxidante, ele impede a formação de radicais livres, que podem atuar nas células favorecendo o surgimento de câncer. Além disso, esse mineral, sob a forma de selenoproteínas, fortalece o sistema imunológico e atua como anti-inflamatório.

De maneira geral, o selênio é obtido por meio da ingestão de alimentos ricos nesse mineral, como frutos do mar, cogumelos, peru, frango, carne bovina, ovos, grãos e vegetais (em especial noz macadâmia e avelã, dentre outros). A maior fonte alimentar de selênio é a castanha-do-Pará. Por ser um dos alimentos que fortalecem a imunidade, muitos afirmam que ingerir uma castanha-do-Pará por dia é um hábito saudável, e já supre a necessidade diária. Afinal, a castanha é mais barata e mais saborosa que qualquer comprimido…

Eis uma curiosidade: como o solo do nordeste tem mais selênio que o do restante do Brasil, o feijão plantado lá é mais rico nesse elemento que o de outras regiões.

Mas é importante considerar que excesso de selênio pode ocorrer em função das atividades da pessoa, quando há grande exposição a esse mineral. Ele é usado como material semicondutor em eletrônica, sendo importante na metalurgia e na fabricação de pigmentos, cerâmicas e vidros; por isso o selênio deve ser considerado nas avaliações preventivas em medicina ocupacional quando o risco é identificado.

O que é o exame de selênio?

Para estimar a quantidade de selênio no organismo é necessário realizar um exame de sangue para verificar o nível desse elemento. A coleta é feita normalmente em uma veia do braço, como ocorre com outros exames de rotina. Pode também a concentração de selênio ser avaliada na urina.

A amostra de sangue (ou urina) é analisada pelo método de espectrofotometria de absorção atômica, também utilizado para a quantificar diversos outros elementos químicos.

Qual a concentração adequada?

A faixa referencial de selênio sanguíneo é de 46 a 143 mcg/L. Quando há uma concentração excessiva, os efeitos podem ser nocivos, causando náuseas, vómitos, queda de cabelos e de unhas, erupção cutânea, e até mesmo falta de ar e sintomas neurológicos.

Já a deficiência de selênio no organismo pode enfraquecer o sistema imunológico, facilitando o surgimento de inúmeras doenças. Em casos mais graves, a falta desse mineral causa a doença de Keshan, que lesiona a parede do coração, provocando uma cardiomiopatia. Para manter a saúde e bem-estar, é importante manter os níveis de selênio equilibrados no organismo.

Como você pode notar ao longo do texto, para fazer isso é importante saber a concentração do selênio, o que pode ser feito no sangue. Seu médico o indicará, ao suspeitar da deficiência ou toxicidade pelo selênio após inteirar-se de seus sintomas e constatar sinais de que os níveis podem não ser os adequados. Portanto, cuide de sua saúde com regularidade, visitando periodicamente seu médico, e, se for o caso, seguindo as instruções do nutricionista!

Gostou dessas informações sobre a importância do selênio? Quer ficar por dentro de mais informações sobre como manter uma boa saúde e bem-estar? Então, assine nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário