Infecção urinária em criança: 4 formas de prevenir esse problema

7 minutos para ler

A infecção urinária em crianças pode ser provocada por germes que chegam ao trato urinário. Na maioria dos casos ela tem como principal causa as bactérias que se encontram na região genital ou anal da criança, acabando por infectar partes internas do aparelho urinário.

Neste artigo vamos explicar quais são os fatores que colaboram para o surgimento da infecção urinária em crianças, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Continue a leitura para saber mais!

Conheça os fatores que contribuem para a infecção urinária

O principal fator que leva ao surgimento da infecção urinária é a falta de higiene adequada na região do períneo, o que contribui para a proliferação de bactérias. Além disso, outros fatores também podem provocar esse problema, como:

  • constipação intestinal;
  • disfunção miccional — quando a criança retém urina ou esvazia a bexiga de maneira incompleta;
  • fimose;
  • limpeza inadequada — a higienização feita de trás para frente nas meninas, leva bactérias das fezes, presentes na região do ânus, para o aparelho urinário.

Além desses fatores, de acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), esse tipo de infecção em crianças com menos de 2 anos costuma se associar a malformações no sistema urinário (composto pelos rins, ureteres e bexiga).

Alguns casos de malformação podem ser detectados por ultrassonografias no pré-natal, mas outros necessitam de exames mais específicos para o diagnóstico.

Entenda os sintomas de infecção em crianças

Em recém-nascidos e no primeiro ano de vida, a doença pode causar:

  • febre;
  • dificuldade para mamar;
  • vômitos;
  • diarreia e urina com mau cheiro;
  • atraso no desenvolvimento (em menores de 6 meses).

Crianças entre 2 e 6 anos

Os sintomas são mais específicos e incluem:

  • aumento de idas ao banheiro;
  • diarreia;
  • dificuldade para controlar a urina;
  • dor abdominal;
  • dor ao urinar;
  • falta de apetite;
  • febre;
  • vômito.

Crianças com idade superior a 6 anos

Os sintomas são semelhantes aos que ocorrem em adultos e incluem ardor e incômodo ao urinar. Além disso, apresentam aumento da frequência nas micções.

Veja como é feito o diagnóstico

A infecção urinária nas crianças e bebês pode ser identificada por exames laboratoriais de urina e sangue para avaliar a função renal. O médico avalia os sintomas de dor à palpação da pelve, abdome e flancos, febre e alterações na urina.

Além disso, são avaliados sinais de irritação, corrimento ou corpo estranho na genitália das meninas. Nos meninos, verifica-se se há fimose. O exame de urina ajuda a detectar a bactéria causadora da infecção e a identificar o tipo de microrganismo presente. Para alguns casos podem ser necessários métodos especiais de coleta de urina, como a punção suprapúbica (coleta feita com uma agulha, sob anestesia local) ou a retirada de urina por catéter (um tubo fino e flexível que chega à bexiga por passagem pela uretra).

Esses tipos de coleta podem ser desconfortáveis, porém sua realização evita que a amostra seja contaminada por outros tipos de bactérias. Exames de imagem do trato urinário também são importantes complementos para o diagnóstico correto.

Entenda como é feito o tratamento

Em geral, o tratamento é efetuado com a indicação de um antibiótico prescrito pelo médico, conforme a idade da criança ou grau da infecção e o conhecimento de informações sobre a bactéria implicada. Normalmente, dura cerca de 7 a 14 dias, após o que a criança deve retornar para avaliação médica.

Pode haver uma reinfecção após algum tempo, com repetição do problema por diversas vezes. A recorrência da infecção pode levar a um quadro grave, deixar cicatrizes renais e provocar hipertensão arterial ou insuficiência renal.

Para evitar isso, é necessário realizar um tratamento preventivo, com a ingestão de um medicamento profilático por um período determinado pelo médico.

Cuidados com remédios sem orientação

É importante observar que os pais não devem instituir tratamento para os seus filhos sem orientação médica. Isso porque, um tratamento com antibiótico incorreto ou em doses inadequadas pode fortalecer a bactéria, tornando o tratamento mais difícil e doloroso para as crianças.

Assim, logo aos primeiros sinais é importante levar a criança à emergência pediátrica ou ao pediatra de sua confiança para um diagnóstico adequado, com base em exames laboratoriais. Nesse sentido, procure sempre por laboratórios confiáveis, como o PAT Análises Clínicas, para garantir resultados fidedignos.

Saiba como prevenir a infecção urinária

A prevenção da infecção em crianças é possível e muitas vezes só depende dos cuidados da mãe. Os principais meios de prevenção são relacionados à higiene, alimentação, hidratação e instrução sobre comportamentos. A seguir, veja 4 dicas que podem ajudar nesse sentido.

1. Higienize as partes íntimas corretamente

A higienização correta é fundamental para manter a criança longe de infecções urinárias. Dessa forma, higienize com cuidado para não contaminar a uretra (a região por onde a urina sai do corpo). Limpe sempre com papel higiênico ou lenço umedecido, em movimentos no sentido região genital para o ânus.

2. Cuide do sistema imunológico

Em geral, as infecções urinárias ocorrem quando microrganismos atingem a via urinária e provocam lesões em suas estruturas. As mais comuns são as enterobactérias (das quais a mais frequente é a Escherichia coli), normalmente presentes no intestino, que atingem a via urinária pela uretra.

Isso acontece mais facilmente quando os mecanismos naturais de defesa do organismo são comprometidos, afetando a imunidade. Dessa forma, é muito importante a alimentação correta, saudável e equilibrada para que o sistema imunológico consiga combater esses microrganismos.

3. Oriente para não reter a urina por muito tempo

Explique o mal que faz segurar a urina por muito tempo. Sabemos como é difícil retirar uma criança do ambiente de brincadeiras para levá-la ao banheiro, mas é preciso ficar atento para que ela não crie o hábito de reter a urina.

4. Ofereça uma alimentação saudável

Ofereça uma alimentação saudável e variada, com frutas, verduras e legumes, além de grãos e muita água para hidratar, limpar o organismo e mantê-lo funcionando corretamente.

A quantidade varia conforme a idade. Até os 6 meses de vida, ou para os bebês que tomam leite artificial, a Sociedade Brasileira de Pediatria orienta consumir 700mL de água por dia.

Como vimos, a infecção urinária em crianças pode ser provocada por diferentes fatores e causar graves complicações quando não cuidada corretamente. Por isso, é fundamental a consulta com pediatra e a realização de exames em um laboratório de confiança, como o PAT Análises Clínicas.

Gostou deste artigo? Para saber mais sobre exames de urina e conhecer os diferenciais do laboratório PAT Análises Clínicas, entre em contato conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário