Novembro Azul: saiba a importância da prevenção e como evitar o câncer de próstata

7 minutos para ler

No Brasil, durante todo o mês de novembro, diversos edifícios são destacados com luz azulada, referência à campanha conhecida como Novembro Azul. Ela acontece anualmente em 21 países, com o objetivo de conscientizar os homens sobre a necessidade de se preocupar com a prevenção e o diagnóstico do câncer de próstata, bem como a respeito dos cuidados com a saúde em geral.

Nesse sentido, a campanha também envolve a preocupação com a saúde mental e doenças crônicas, como hepatites, aids, hipertensão arterial, diabetes, e outras. As ações objetivam a promoção de mudança de hábitos e a quebra de preconceitos relacionados aos exames preventivos.

Neste artigo, vamos apresentar informações sobre o câncer de próstata, bem como os principais hábitos que ajudam a prevenir a doença e a importância de realizar os exames de prevenção periodicamente. Acompanhe para saber mais!

O desenvolvimento do câncer de próstata

A próstata é uma glândula integrante do sistema reprodutor masculino que se localiza na saída da bexiga. Quando saudável, tem o tamanho aproximado de uma noz. Ela é responsável pela produção da maior parte do sêmen e concentra substâncias necessárias para que os espermatozoides sobrevivam e cheguem ao óvulo para fertilizá-lo.

O crescimento da próstata ocorre em dois momentos na vida do homem. Primeiro, na adolescência, quando acontece um aumento do hormônio testosterona, que faz com que essa glândula seja funcional, produzindo o líquido prostático e a ejaculação. O segundo ocorre por volta dos 40 anos de idade, quando ela volta a ficar sensível ao hormônio.

A multiplicação que se dá naturalmente na fase de crescimento da próstata pode conter uma única célula que se torna neoplásica (ou seja, cancerosa), célula essa que ao se proliferar descontroladamente produz um tumor que ocupa o espaço das células saudáveis. Caso não haja um controle, o câncer pode sair da próstata e se disseminar para outras partes do corpo (ou seja, metástases).

Sintomas do câncer de próstata

Em muitos casos esse tipo de câncer é assintomático. Quando os sintomas surgem, podem ocorrer os seguintes sinais relacionados à urina:

  • aumento na frequência de urinar;
  • dificuldade para urinar;
  • diminuição do jato;
  • presença de sangue.

É importante observar que essas anormalidades também podem ocorrer nos casos de doenças benignas da próstata, e por isso não devem ser consideradas como certeza da presença de câncer.

Os fatores de risco

Há duas populações que apresentam maior probabilidade de desenvolver esse tipo de câncer. Uma delas se refere a pessoas que têm antecedentes familiares, principalmente com parentes de primeiro grau, como o pai, o irmão ou o tio que têm ou tiveram a doença.

A outra população diz respeito aos obesos, que manifestam tendência para desenvolver tumores mais agressivos. Outros fatores de risco são:

  • colesterol alto;
  • consumo de alimentação industrializada;
  • idade superior a 50 anos;
  • ingestão constante de gordura animal;
  • consumo de laticínios e derivados, como sorvetes e queijos — incluindo os produtos integrais, desnatados e semidesnatados;
  • insônia;
  • antepassados africanos;
  • sobrepeso.

Os principais hábitos que ajudam a prevenir o câncer de próstata

A adoção de hábitos saudáveis em relação ao estilo de vida e alimentação podem fazer muita diferença na saúde masculina, particularmente no que se refere à prevenção do câncer de próstata. Veja, a seguir, o que pode ser feito para obter melhor qualidade de vida e reduzir o risco de ter esse tipo de doença.

Praticar atividades físicas

Uma das principais preocupações para prevenir o câncer de próstata é a redução de gordura abdominal e o combate à obesidade. A gordura que se aloja dentro do abdômen, conhecida como “gordura visceral”, é extremamente prejudicial ao organismo. A melhor forma de combater esse problema é por meio de atividades físicas, além de uma alimentação saudável, com baixo índice glicêmico.

Esse tipo de gordura se acumula nas camadas mais profundas do abdômen e envolve os órgãos internos, como o coração, fígado, estômago, rins, pâncreas e intestinos. Ela é uma das principais responsáveis pela produção de substâncias inflamatórias no organismo e altera os índices hormonais, aumentando o risco de diversos tipos de câncer, incluindo o da próstata.

Ter uma alimentação saudável

Há várias pesquisas científicas indicando que o consumo de um dos vegetais crucíferos, mais de uma vez por semana, pode reduzir em até 40% a probabilidade de desenvolvimento do câncer de próstata. Esse fato pode ter relação com um produto químico chamado indol-3-carbinol, que apresenta efeitos sobre o metabolismo hormonal.

Veja, a seguir, os vegetais que podem proporcionar esse benefício:

  • agrião;
  • brócolis;
  • couve chinesa;
  • couve de bruxelas;
  • couve-flor;
  • couve-galega;
  • folhas de mostarda;
  • nabo;
  • rabanete;
  • repolho;
  • rúcula.

Outros alimentos importantes

Além desses vegetais é importante consumir frutas vermelhas e legumes, bem como os produtos derivados do tomate, devido à ação do licopeno, que é o pigmento responsável pela cor vermelha do alimento.

O licopeno é um fitoquímico que interrompe a multiplicação das células cancerosas. Nesse sentido, é interessante observar que, entre os países com menor incidência de tumor da próstata, estão a Grécia e a Turquia, nos quais o tomate é consumido diariamente.

A deficiência de vitamina D também está cada vez mais relacionada a diversos problemas de saúde, como doenças cardiovasculares, demência, perda óssea , hipertensão arterial e vários tipos de câncer. Por isso, é muito importante se expor ao sol por, pelo menos, 15 minutos por dia, e consumir alimentos ricos nessa vitamina, como:

  • atum;
  • bife de fígado;
  • cogumelos;
  • gema de ovo;
  • sardinha.

A importância de se fazer o exame de próstata com regularidade

Em geral, o homem deve começar a fazer exames de próstata a partir dos 40 anos de idade para avaliação de possíveis alterações na glândula. Os testes são fundamentais para detectar precocemente o câncer e tratá-lo o mais rápido possível.

Os mais utilizados são o de toque retal, que é rápido e indolor, e a verificação do nível de PSA no sangue. Quando eles apresentam alterações, o médico especialista pode solicitar outros, como:

  • biópsia — retirada de um pequeno pedaço da glândula para a análise em laboratório. Esse exame identifica tumores benignos e malignos;
  • fluxometria — analisa a força do jato e a quantidade de urina que é dispensada em cada micção, a fim de observar alterações que podem indicar complicações;
  • ultrassonografia — que pode ser feita pela via abdominal, mas também pela transretal; avalia o tamanho da glândula e identifica possíveis alterações em sua estrutura, permitindo a identificação do câncer em seu estágio inicial.

Como vimos, o movimento Novembro Azul é uma campanha importante que ocorre em 21 países e tem como principal objetivo conscientizar a população masculina a cuidar da saúde como um todo, mas principalmente fazer exames preventivos de câncer de próstata. Mas a prevenção não se limita ao mês de novembro: ela deve ser feita continuamente. Afinal, o câncer não escolhe datas…

Gostou deste artigo? Assine a newsletter e receba todas as nossas publicações diretamente em sua caixa de e-mail!

Posts relacionados

Deixe um comentário