Entenda os perigos do sal em excesso e como tomar cuidado com ele

4 minutos para ler

Sódio, potássio, cálcio, magnésio e selênio são apenas alguns elementos essenciais para a manutenção da vida. Cada um deles participa de uma série de reações metabólicas, porém é importante lembrar que o desbalanço na ingestão resulta nos perigos do sal.

Em outras palavras, basta ter em mente que tudo em excesso faz mal! No caso do consumo de sódio, quanto mais exceder o recomendado, maior o risco de afetar o sistema cardiovascular e, ainda, os rins.

Por isso, é importante conhecer algumas maneiras de reduzir o consumo de sal. Dessa forma, você mantém o equilíbrio de ingerir apenas o necessário e evita problemas com o desbalanço. Continue a leitura!

Entenda a importância do consumo

Como vimos, os elementos químicos são importantes componentes das reações metabólicas que mantêm nosso organismo em atividade. Outra função do sódio é participar do equilíbrio entre fluidos e íons no corpo.

De acordo com a 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão, é recomendado um consumo de sódio diário de 2 g. Porém, a disponibilidade domiciliar é mais que o dobro: 4,7 g!

Então, apesar da necessidade para regulação do volume de sangue, da pressão arterial e outras atividades, vemos que, culturalmente, há um consumo excessivo. É justamente com isso que devemos ter cuidado.

Conheça os perigos do sal

Lembra quando falamos da importância do sódio no equilíbrio dos fluidos? Vamos raciocinar em cima disso. Quanto maior o consumo de sódio, maior a concentração do elemento no sangue, certo?

Como há uma concentração muito grande de um íon, é importante que haja uma retenção de líquidos para diluir esse componente. Essa retenção hídrica aumenta o volume de sangue dentro dos vasos.

Consequentemente, há um aumento na pressão arterial, o que requer maior trabalho cardíaco para bombeamento do sangue. Além disso, não podemos esquecer que a hipertensão é fator de risco para uma série de complicações, inclusive AVC.

Por fim, os rins também são prejudicados. Além de realizarem a filtração do sangue, eles participam ativamente do controle hidroeletrolítico. Portanto, ficam sobrecarregados e, ainda, enfrentam um maior risco de desenvolvimento de cálculos renais.

Saiba como reduzir o consumo

Sabemos, até então, que existem benefícios e malefícios do consumo do sal. O que vai indicar para qual lado a balança tende a ir é a quantidade ingerida. Por isso, preparamos algumas dicas para reduzir o consumo.

Primeiro, escolha bem os alimentos. Evite consumir aqueles ultraprocessados ou enlatados, tendo em vista que a quantidade de sódio neles já é elevada. Outra dica valiosa é evitar levar o saleiro para a mesa.

Além disso, dose bem a mão durante o preparo e, se possível, opte por outros temperos naturais, como ervas finas. O orégano, o alecrim e o manjericão são bons substitutos para o sal, principalmente quando polvilhados em saladas. Por último, aposte em alimentos grelhados ou mesmo assados, e esteja atento com os acompanhamentos dos pratos!

Ah, e mais uma coisa: acostume-se a ler os rótulos dos produtos alimentícios industrializados, antes de comprá-los. Você passará a considerar o risco ao constatar a quantidade de sódio em cada um.

Agora que você já conhece os perigos do sal, não se esqueça de pôr em prática nossas dicas para reduzir o consumo. Vale lembrar que, embora estejamos conversando sobre um elemento específico, cada alimento é composto por uma série de outros componentes. As fast foods, por exemplo, além de apresentarem elevada quantidade de sal, também aumentam de maneira relevante o colesterol das pessoas. Há muitos alimentos que parecem saudáveis, mas não o são; cuidado com eles.

Então, que tal descobrir quais os sintomas de um colesterol alto?

Posts relacionados

2 comentários em “Entenda os perigos do sal em excesso e como tomar cuidado com ele

Deixe um comentário