Afinal, você sabe quais são os principais hormônios femininos? Mostramos aqui!

4 minutos para ler

O corpo feminino funciona de maneira muito diferente do masculino. Não é à toa que temos uma especialidade médica dedicada a saúde da mulher: a ginecologia. Grande parte dessas diferenças advém dos principais hormônios femininos, que impactam diversos aspectos do corpo.

Mas, afinal, quais são esses hormônios e por que eles são diferentes dos masculinos? E, mais importante: quando eles podem estar alterados e causar doenças em nosso organismo? Essas são perguntas rotineiras, principalmente entre as mulheres.

Por isso, explicaremos, a seguir, quais são os principais hormônios femininos. Ao fim você saberá melhor qual a importância deles, como se diferenciam dos hormônios masculinos, e quando pode haver alguma alteração. Vamos lá?

Testosterona

É isso mesmo: a testosterona não é um hormônio exclusivamente masculino. Resolvemos começar por ele justamente porque existe essa confusão na crença popular. Embora em menor quantidade, a testosterona também é secretada pelo corpo feminino — e é essencial para o seu correto funcionamento.

As principais funções da testosterona nas mulheres é aumentar a libido, a disposição física e a massa muscular. Além disso, a testosterona é fundamental para a produção do estrogênio, um dos principais hormônios femininos. Aliás, uma ressalva: a palavra “estrogênio” na verdade engloba um grupo de três hormônios, chamados estradiol, estriol e estrona, que podem ser avaliados separadamente conforme o objetivo do médico.

A testosterona pode estar elevada em algumas doenças, como a Síndrome do Ovário Policístico. Além disso, uma má alimentação e o uso de anticoncepcionais também pode provocar alterações nesse hormônio. O aumento nos níveis de testosterona pode levar à acne, à queda de cabelo e ao crescimento de pelos em distribuição diferente no corpo.

Estrogênio

O estrogênio (ou estrogênios, que formam o conjunto) participa de diversas alterações no corpo, como controle da ovulação e mudanças metabólicas. Ele é o hormônio que estimula a maturação das características femininas na infância e na adolescência.

As principais alterações do estrogênio ocorrem quando ele está baixo. Isso pode ocorrer por algumas doenças ou pela menopausa, que diminui o estímulo para a sua produção. Baixos níveis de estrogênio podem levar a fogachos, secura vaginal e aumento do colesterol no sangue. Além disso, essa alteração também leva à desmineralização óssea — motivo pelo qual a osteoporose é muito mais comum após a menopausa.

Progesterona

Outro hormônio feminino é a progesterona, que é produzida tanto pela placenta quanto por um remanescente do óvulo, chamado corpo lúteo, no ovário. Em situações normais ela se eleva na segunda metade do ciclo menstrual, caindo após a menstruação. Durante a gravidez, ela se mantém elevada até o parto.

A progesterona é essencial na manutenção da gravidez e na preparação do corpo feminino para esse estado. Ela protege as células do futuro bebê e previne problemas importantes durante a gestação, como o aborto espontâneo. Mulheres com baixos níveis de progesterona estão mais predispostas a perder a gestação e, por isso, devem ter o hormônio suplementado no início da gravidez.

A testosterona, o estrogênio e a progesterona são os principais hormônios femininos. Eles garantem o correto funcionamento do corpo da mulher, seja dentro da gestação ou fora dela. Alguns efeitos de seu desbalanço são alterações metabólicas, menstruais ou gestacionais. Realizar o check-up anual desses hormônios é ideal para verificar o estado de saúde da mulher.

Se você quer ficar sempre por dentro de conteúdos voltados para a área da saúde, não perca tempo: assine já nossa newsletter! Estamos sempre falando a respeito aqui no blog.

Posts relacionados

Deixe um comentário