Conheça 5 melhores formas de tratamento para constipação intestinal

4 minutos para ler

Buscar um tratamento para constipação intestinal é importante para evitar complicações que o problema pode provocar. Também conhecida como prisão de ventre, essa condição é uma desordem intestinal que reduz a frequência das evacuações, em geral, a menos de três vezes por semana. As causas desse distúrbio incluem uma alimentação pobre em fibras, ingestão insuficiente de água, sedentarismo e estresse. 

O uso de medicamentos sem orientação médica também pode piorar a condição ou até mesmo ser a sua principal causa. Pessoas que sofrem com esse problema apresentam dificuldades para evacuar, fezes endurecidas, barriga estufada e gases. Além de dor e desconfortos, as toxinas das fezes retidas provocam alterações no humor e danos ao organismo. 

Dessa forma, para evitar as consequências da prisão de ventre, é muito importante ficar atento aos sintomas e buscar ajuda médica aos primeiros sinais. Conheça, a seguir, as 5 melhores formas de prevenção e tratamento para constipação intestinal! 

1. Aumente o consumo de alimentos ricos em fibras 

Ter uma alimentação rica em fibras é fundamental para a formação de fezes macias e volumosas. Isso inclui consumir grãos integrais, cereais, feijão, vegetais (couve, repolho e cenoura) e frutas frescas. Nesse sentido, a reeducação alimentar é o melhor caminho para estabelecer novos hábitos saudáveis. 

2. Reduza o estresse do dia a dia

O estresse que enfrentamos no dia a dia pode ser o grande vilão para as pessoas que apresentam tendência ao problema. Isso porque o funcionamento intestinal está diretamente ligado ao cérebro. Dessa forma, situações que envolvem preocupação, nervosismo ou irritação, afetam o intestino. 

Além disso, outros fatores podem provocar a prisão de ventre, como a pressa que leva as pessoas a comerem lanches rápidos, pobres em fibras. Por isso, é importante buscar meios para desacelerar e lidar com a ansiedade e outros sentimentos que interferem de maneira negativa em seu bem-estar. 

3. Pratique atividade física

As atividades físicas movimentam o intestino grosso e provocam mudanças hormonais que levam a efeitos mecânicos no intestino. Isso facilita o peristaltismo, movimento realizado pelo intestino para empurrar o bolo alimentar. 

Além disso, os exercícios melhoram o tônus muscular da região pélvica e abdominal, podendo auxiliar na saúde intestinal. A queima de gordura que ocorre durante as atividades físicas também é benéfica para a saúde do intestino, já que acelera os movimentos peristálticos.

4. Evite alimentos industrializados

A ordem aqui é abrir menos embalagens e descascar mais! Os alimentos industrializados passam por processamentos que retiram alguns nutrientes essenciais, inclusive a fibra, importante para o bom funcionamento intestinal. Dessa forma, o seu consumo deve ser evitado, dando preferência a uma alimentação natural, com frutas, verduras, legumes e cereais integrais.

5. Beba mais líquidos

Para alguns casos, a solução para a constipação pode estar apenas no maior consumo de água. Isso porque todo o trânsito intestinal depende dos movimentos do sistema digestivo, que empurra o bolo alimentar e extrai dele os nutrientes necessários para o organismo.

Assim, quanto mais consistente for esse volume, mais lenta será essa movimentação, provocando uma absorção excessiva de água e formando fezes mais secas. 

Para ajudar no aumento de consumo de líquidos, é importante também consumir alimentos ricos em água, como mamão, melancia, melão, entre outros. 

Se você sofre com dificuldades para ir ao banheiro por vários dias consecutivos, o primeiro passo é marcar uma consulta médica. Em geral, o médico faz perguntas sobre os sintomas e uma avaliação física minuciosa para identificar intumescimento abdominal e presença de gases. Ele considera, inclusive, a possibilidade de que a constipação possa dever-se a hipotireoidismo, diabetes e ao uso de medicamentos.

Dependendo do caso, ele pode solicitar exames, como o hemograma e o de sangue oculto nas fezes., além de verificação dos níveis de hormônios relacionados à função tireoideana e hemoglobina glicada (ou outras formas de pesquisar diabetes). Por vezes é indicada a realização de colonoscopia. Além disso, pode ser indicada uma alteração na dieta e uso de algum medicamento.

Como vimos, as melhores formas de tratamento para constipação intestinal envolvem uma alimentação natural e equilibrada, consumo ideal de água e controle do estresse. Mas é sempre importante buscar ajuda médica aos primeiros sinais, para evitar complicações que podem ser causadas pelo mau funcionamento dos intestinos. 

Agora que você já sabe como tratar a constipação intestinal, conheça os problemas intestinais mais comuns!

Posts relacionados

Deixe um comentário